Fauna brasileira vem ao CMEI

    Publicado por:  Dayanne Fabrili Gomes de O. Adams Evangelista

No dia 19 de junho algo muito especial aconteceu no CMEI Vila Osternack, onde animais da fauna brasileira vieram à Instituição.

Com a proposta de trabalho sobre sustentabilidade atrelada à alguns Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, e dando grande importância para a janela 2030, as professoras Nelva e Valéria vêm desde 2018 trabalhando várias questões de meio ambiente com as crianças, tais como roda de conversa sobre lixos jogados no mar, conscientização e fabricação de lixeiras seletoras com as crianças, confeccção de um papa pilhas, visita das crianças na usina de reciclagem, entre outros.

Agora, no mês de junho, em parceria com o Museu de História Natural e o Programa Linhas do Conhecimento, algo maravilhoso aconteceu! Após uma conversa com as crianças sobre preservar a natureza, onde as professoras trabalharam a questão do valor: mordomia e forma de se relacionar com o ambiente de forma responsável, a Curitibinha (Linhas do Conhecimento Bairro Novo) veio ao CMEI, e teve uma produtiva conversa com as crianças sobre a história do pinhão e de onde ela veio. Mais do que simples conversa, com seu pó de pirlimpimpim ela transformou cada criança em "protetor da natureza". Essa transformação permitiu que eles vissem coisas que nunca tinham visto antes. Ao ir para o espaço verde da Unidade, encontraram ali um espaço todo preparado com animais da fauna brasileira: guará, coruja, jaguatirica, entre outros. Mas é claro, empalhados.

As crianças ficaram encantadas, perguntando como nunca tinham visto aqueles animais ali. O propósito da atividade, segundo a professora Valéria, era que as crianças aprendessem a enxergar as belezas da natureza e não tê-la apenas como simples consumo.

Após apreciarem os animais da fauna que já tinham aprendido um pouco em sala, cada criança ganhou uma prancheta reciclada para fazer desenho de observação destes animais. Estes desenhos, segundo a professora, serão utilizados para decorar o espaço, pois ainda serão pintados com aquarela pelas crianças, e também trarão informativos no espaço sobre estes animais.

Este espaço está em manutenção desde 2018, com várias ações acontecendo nele, algumas pedagógicas, algumas estruturais, e mais do que tudo, se tem como importante a participação das crianças neste processo, desde a colcha de retalhos produzida em ação com as avós, até os enfeites e desenhos que comporão o local.

Desta forma, o objetivo do CMEI é levar a janela 2030 a sério, fazendo sua parte enquanto função educativa, atuando na formação destas crianças que daqui há 10 anos, quando forem adolescentes, deverão encontrar um mundo melhor para viver, fazendo desde já sua parte.

Autor: Vila Osternack, CMEI | Fonte: Dayanne Fabrilli Adams Evangelista