Núcleo de Ensino Híbrido

Em 2020, o ensino remoto, por meio de videoaulas, unido à disponibilização de atividades complementares, planejadas pelas equipes pedagógicas das unidades escolares, foi a solução encontrada para dar continuidade ao processo de ensino-aprendizagem das crianças e estudantes da RME Curitiba, durante a pandemia do Coronavírus.

Agora em 2021, as videoaulas se unem às aulas presenciais, em um modelo de bimodalidade (distância e presencial), com o intuito de continuar este processo de ensino-aprendizagem, de forma ainda mais qualitativa, e resgatar a rotina escolar, mesmo que ainda sejam necessários cuidados de distanciamento, higienização constante e proteção individual. Este modelo bimodal, também considerado híbrido, é uma opção para as famílias. Outra alternativa é a continuidade do modelo remoto adotado em 2020, com videoaulas e atividades complementares preparadas pelas equipes das unidades.

Híbrido significa misturado, mesclado, blended. A educação sempre foi misturada, híbrida, sempre combinou vários espaços, tempos, atividades, metodologias, públicos. Esse processo, agora, com a mobilidade e a conectividade, é muito mais perceptível, amplo e profundo: é um ecossistema mais aberto e criativo. Podemos ensinar e aprender de inúmeras formas, em todos os momentos, em múltiplos espaços. Híbrido é um conceito rico, apropriado e complicado. Tudo pode ser misturado, combinado, e podemos, com os mesmos ingredientes, preparar diversos "pratos", com sabores muito diferentes. [...]

São muitas as questões que impactam o ensino híbrido, o qual não se reduz a metodologias ativas, ao mix de presencial e on-line, de sala de aula e outros espaços, mas que mostra que, por um lado, ensinar e aprender nunca foi tão fascinante, pelas inúmeras oportunidades oferecidas, e, por outro, tão frustrante, pelas dificuldades em conseguir que todos desenvolvam seu potencial e se mobilizem de verdade para evoluir sempre mais (MORAN, 2015, p.27 e 29).

MORAN, J. Prefácio. In: BACICH, L.; TANZI NETO, A.; TREVISANI, F. M. Ensino Híbrido – personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.