Tecendo memórias e fios de vida

    Publicado por:  Dayanne Fabrili Gomes de O. Adams Evangelista

No dia 04 de outubro, última quinta-feira, o CMEI Vila Osternack abriu mais uma vez suas portas para a participação das famílias. Nesta vez as convidadas especiais foram as vovós.

Como o CMEI está envolvido numa proposta de revitalização dos espaços externos, dentro dela, há a preparação do espaço das sensações, um local onde as crianças vão poder usufruir fora da sala. Como projeto, o espaço conta com vários estímulos para os sentidos, entre eles, flores para apreciação estética, cantinho do chá e temperos para cheiros, móbiles com barulhinhos para relaxamento, entre outros. Neste viés, decidiu-se fomentar mais uma sensação nas crianças, a do afeto e memória. Pensou-se em construir com as vovós uma colcha de retalhos para que quando as crianças forem usar no espaço externo lembrem de suas vovós. Então nasceu o chá das vovós: "Tecendo Memórias e Fios de Vida".

Nesta tarde as vovós foram convidadas para um chá. A proposta era que cada uma trouxesse um retalho que tivesse algum valor, alguma memória, alguma importância e muitas vovós vieram e participaram, cada uma com seu retalho, tanto de tecido, quanto de vida, contando várias histórias maravilhosas que foram registradas por uma escriba. Ao término foi confeccionado um álbum de memória das histórias das vovós, cujo material faz parte do enxoval que também será utilizado no espaço externo.

Após cada relato, o tecido já era transferido para uma professora do CMEI, que caracterizada de vovó, ia costurando o tecido na máquina, entrelaçando vidas e fios, formando uma grande colcha de retalhos.

O evento se encerrou com maravilhoso chá ao estilo das vovós, num espaço todo decorado com toalhas e tapetes de crochê, bolinhos caseiros e xícaras de porcelana.

Foi uma tarde memorável, tanto para vovós e netos, quanto para o CMEI.

O desenvolvimento deste trabalho também foi um dos braços do Projeto Quem Ama Cuida da Rede de Proteção Bairro Novo, que honrou também as vovós pelo dia do idoso de 01 de outubro.

 

Autor: Vila Osternack, CMEI | Fonte: Dayanne Fabrilli Adams Evangelista