Escola Municipal Pilarzinho, Escola Municipal

logo escola

Projeto Sem Abelhas, sem Alimentos é desenvolvido na UEI PIlarzinho

    Publicado por:  Gustavo Leandro de Siqueira Prestini

      Durante os meses de fevereiro e março, a Unidade de Educação Integral Pilarzinho desenvolveu o projeto: Sem Abelhas, Sem Alimento. Com o objetivo de concientizar os alunos da importância das abelhas, todas as práticas desenvolvidas na unidade uniram forças para construir em conjunto com os educandos conhecimento sobre o tema. Os estudantes puderam aprender como são as abelhas biologicamente, onde vivem, como é a vida na colmeia, porque são importantes e como protegê-las. Ao final do projeto, um apicultor apresentou uma palestra que resultou num texto coletivo desenvolvido pelos alunos do grupo 3 com o auxilio da professora Livte Kindlemann. 

Apicultor e suas abelhas na escola

Escrito pelos alunos do Grupo 3 e pela professora Livete Kindlemann

Tivemos a oportunidade de conhecer um apicultor (César), para quem não sabe, apicultor é a pessoa que cuida das abelhas. Ele usa uma roupa específica para as abelhas não o picarem.

Ele nos explicou sobre a convivência das abelhas desde seu trajeto da flor até a colméia. As abelhas voam em linha reta e se direcionam pelo sol, retirando o pólem e o néctar das flores, e retornam para sua colméia.

As abelhas não param de trabalhar. Vimos duas colméias, uma delas eram abelhas nativas do Brasil, que não tem ferrão, e a outra era a jataí, que parece uma formiguinha de tão pequena.

Achamos interessante o favo com mel, onde as abelhas descansam e colocam seus filhotes. Nunca tínhamos visto uma colméia de perto, e ládentro tinha uma rainha, o lugar onde elas guardam o estoque de seus alimentos e as operárias trabalhando o tempo todo.

Gostamos de experimentar o mel silvestre e tocar na cera de abelha, enfim é muito interessante esta vida de abelha na nossa natureza.

Autor: Gustavo Prestini | Fonte: Pilarzinho, EM