Primavera, sol, crianças, brincadeiras É o universo na mais completa ordem...

    Publicado por:  Josimar de Oliveira Ferreira Santos

Primavera, sol, crianças, brincadeiras

É o universo na mais completa ordem...

“Acorda criança, um novo dia vai raiar, é o sol da primavera, céu azul, verde mar. O inverno está longe...” (Célio Borges)

A primavera chegou, com ela veio o sol e um calorzinho gostoso com cara de verão. No CMEI Dr. Eraldo Kuster, a manhã preguiçosa de segunda-feira (24 de setembro) foi animada pela atmosfera do sol da estação.  Pareciam àqueles momentos mágicos que acontecem na natureza, quando, após um período de chuva, os bichos saem de suas tocas e os pássaros piam anunciando o aparecimento do sol!

Depois de tantos dias de frio, vento, chuva e tempo nublado; O sol da primavera trouxe consigo um lindo céu azul. As crianças chegaram diferentes, com menos roupas, mais livres e sorridentes. Já após o café as conversas em tons mais altos, os risos, passos curtos e rápidos escutavam-se pelo corredor do CMEI. Era a turma do Pré A em saída para uma aula campo, no entorno do CMEI; em busca de tesouros. Porém, o tesouro maior foram os saberes expressados pelas crianças no caminho: O lixo jogado no terreno baldio, que não deveria estar lá; a placa indicando que não poderia seguir porque tinha um rio. O Pablo, ao ver a placa próximo ao rio, já disse, “está escrito proibido chegar perto do rio. Não passe”. Em meio às conversas foram ajuntando seus tesouros, as folhas secas, as pedrinhas, os gravetos...

O maternal único munido de folhas sulfites, canetões foram se ajeitando sobre a grama expressando no papel a sua arte. Alguns preferiram colher florzinhas, como o Carlos e a Eyshila que esticavam as mãozinhas entre as grades para colher mais e mais flores. E iam presenteando os adultos e as crianças que estavam por perto. O sol estava tão reluzente, que o Rafhael em sua cadeira de rodas, tinha dificuldade de olhar para o céu, com os olhos ofuscados pela claridade; ainda assim ele estava sorridente e feliz. Os seus colegas então nem se fala, desenhavam deitados, sentados sobre a grama, a calçada, a areia. Com liberdade e muita falação exploram os espaços e materiais que estavam à disposição. E quando o sol aqueceu mais do que devia, ou melhor, quente demais para as crianças, nada de entrar, armou-se guarda-sóis para as crianças permanecerem naquele ambiente tão atrativo e que elas tanto se identificam. 

O Pré B aproveitou o ambiente convidativo, organizado pelo maternal único com uma proposta de exposição interativa, para se expressar por meio de pincéis e tintas no hall de entrada e explorar os ambientes do CMEI.

O berçário II foi para o solário soltar pipas. E olhavam ora para o céu, ora para a professora segurando a pipa e para a pipa balançada pelo vento. Até as profissionais da Tecnolimp aproveitaram o sol para jogar água nos vidros, nas calçadas.

À tarde as brincadeiras com areia, terra, folhas e tudo que as crianças encontraram nos ambientes externos seguiram-se. Eu contagiada pelos contextos de aprendizagens das nossas crianças, o clima da primavera, anunciada pelo sol, fui logo ao horto buscar mudas de flores, adubos, terra para o plantio de flores e assim dar mais colorido a primavera e conservar a magia deste ambiente habitado pelas crianças que não se cansam de se espantar e encantar.  

Aguardem, logo virão novos enredos dessa apaixonante história...

 

Autor: Dr. Eraldo Kuster, CMEI | Fonte: Ivete Bussolo
00187859.jpg
foto primavera
1/28