O CMEI e o Faz de Conta que encanta

    Publicado por:  Daniele Maria Oliveira Branco Klock

           O que pode acontecer quando misteriosamente começam a aparecer pegadas gigantes, objetos imensos perdidos e uma carta (também gigante) com um pedido muito especial?

 

            Encantar adultos e crianças com um faz de conta que é muito sério e que todos os dias povoa as mentes e corações dos nossos pequenos, isso é tarefa prioritária na Educação Infantil... dar lugar a uma infância que não espera lá fora, que é intensa, curiosa, potente, que cria, que é do corpo e das sensações precisa estar presente em nosso dia a dia. E aproveitando que receberíamos a ilustre visita do T-Rex Rambo, que já se tornou querido em nossos CMEIs na Regional Bairro Novo, coisas misteriosas começaram aparecer em nosso CMEI... Aromas e sons que lembravam selva e natureza começaram a encher os corredores, logo depois, junto com algumas folhas “bem grandes”, um cachecol imenso surge e provoca muita curiosidade e desconfiança das crianças: “_ Quem deixou? Será de uma cobra gigante?” Será de um gigante? De uma bruxa? Questionavam as crianças!

           Os adultos também se perguntavam e já envolvidos no mistério arriscavam seus palpites!! Alguns dias se passam e de repente, um óculos vermelho e uma touca avantajada aparecem perdidas na sala do Pré Único e Pré I e uma criança sugere:

“_ Precisamos de objetos de detetive para investigar!!! Uma lupa e detector para descobrirmos de quem é tudo isso!!!” E aqui nos deu a dica, a deixa para os próximos capítulos dessa aventura! Confirmando que é preciso ouvir as crianças para que seus saberes sejam revelados, para que seus desejos e pesquisas sejam valorizados e que as “pistas” alimentem nosso fazer ao mesmo tempo que lhes proporcionamos o tempo de ser criança!. Para trazer mais emoção para nossa mini-história, uma série de pegadas gigantes estavam por todos os lados, cercando o CMEI, invadindo a areia, solários e até mesmo algumas salas... as apostam foram um lobo mau, o coelho da páscoa, o homem do saco, um monstro bem grande e ... um Dinossauro! Ainda sem saber exatamente do que se tratava e de quem era todos os objetos uma carta com marcas parecidas com as pegadas aparece em meio a uma brincadeira das crianças no gramado com o pedido que revelava parte do mistério:  O dono das coisas queria vir brincar com as crianças!!! E ai surge a ideia... organizar um espaço para que ele pudesse vir brincar com todos!! E lá vamos nós juntos arrumar um espaço para receber nosso amigãozão que parecia ser grande! As crianças decidiram o que levariam e organizaram com carinho cada brinquedo e objeto para estarem juntos. Teve cabana aconchegante, carrinhos, bonecas, almofadas (no caso dele se cansar rsrsrsrsr), tecidos, tubos, peças de madeira e legos para construírem coisas legais juntos! Depois do almoço e de um descanso merecido, novamente aparecem as misteriosas folhas pelo corredor ( o que para eles já era uma marca que o visitante tinha passado por ali) seguiram e folhas e... Finalmente o T-Rex havia chegado e já recolhido seus pertences aguardava as crianças para brincar!! Alegria, euforia e muita animação tomaram conta das crianças! Foi uma bela semana de mistério!! Agradecemos ao CMEI Sonho de Criança que nos proporcionou a visita e a toda a equipe do CMEI Carlos Roberto que foi afetada e encantada por esse mistério!! E quem disse que acabou por aqui????

 

“A gente nasceu para ser gente. Para se expressar em plenitude, em liberdade, em inteireza, com todos os talentos que o ser humano tem. ‘Ai, o que que vai fazer meu filho? Do que vai viver?’ Não sei. Vai viver melhor, tenho certeza!”, educadora Lydia Hortélio, em seu depoimento para o documentário “Tarja Branca”.

Autor: Profº Carlos Roberto Antunes dos Santos, CMEI | Fonte: Pedagoga Caroline Francisca Fernandes da Silva