Muros da Escola Municipal CEI Augusto César Sandino ganham grafitagem em projeto contra o bullying

    Publicado por:  Paulo Henrique Machado

Os muros da Escola Municipal CEI Augusto César Sandino, no Santa Candida, foram transformados pelos estudantes em um imenso e colorido painel que incentiva o respeito às diferenças entre os colegas. As paredes que cercam a escola foram grafitadas nesta quinta-feira (16/10) com os personagens tema do projeto “Bullying não é brincadeira”, promovido pela Secretaria Municipal da Educação e que envolve os 140 mil estudantes das escolas municipais.

Reproduzir os personagens no muro é uma das formas da escola incentivar a comunidade escolar combater as agressões e considerar as singularidades, em especial entre as pessoas com deficiência.

Estudantes, professores e pessoas da comunidade participaram da ação que aconteceu ao longo de todo o dia, cujo resultado foi aprovado por todos. Os personagens que já haviam sido trabalhados nas aulas de artes agora expõem para fora da escola que naquele espaço as crianças aprendem sobre seus direitos e deveres de cidadão. Os mesmos personagens podem ser visto em desenhos feitos a partir de releitura das crianças e expostos nos corredores da escola.

A orientação aos alunos sobre as técnicas de grafitagem foi dada pelo arte e educador, coordenador do projeto EduCultura da secretaria municipal da Educação, Fúlvio Pacheco. Fúlvio é o ilustrador dos personagens criados por Cláudia Percinoto e Viviane Pereira Maito, da Coordenadora de Atendimento às Necessidades Especiais (CANE) da Secretaria Municipal da Educação.

 

Orientar

O projeto “Bullying não é brincadeira” é desenvolvido pela Coordenadoria de Atendimento às Necessidades Especiais (CANE) para orientar os profissionais da educação a promoverem entre as crianças ações e debates sobre o que deve ser feito para evitar bullying. Também pretende envolver de forma lúdica e atrativa os estudantes e suas famílias na discussão sobre a necessidade de respeito à singularidade e diversidade de todos no ambiente educacional.

“O projeto tem gerado muitas ações em várias unidades e professores têm trabalhado permanentemente com atividades que ganham visibilidade dentro e fora da escola, como é o caso do trabalho artístico feito aqui”, disse Viviane Maito, da CANE. Desenvolver a cultura de respeito entre as crianças é fundamental, explica Viviane, em especial quando se trabalha com a inclusão de estudantes com crianças com necessidades educacionais especiais.

 

Fonte: Adaptado do Portal Cidade do Conhecimento

 

Autor: NRE Boa Vista | Fonte: Adaptado do Portal Cidade do Conhecimento
00048977.jpg
Muros do CEI Augusto C. Sandino ganham grafitagem em projeto contra o bullying
1/9