Momento cultural com professores e funcionários

    Publicado por:  Rafaela Marinho da Silva

Os professores e funcionários da Escola Municipal Ditmar tiveram momento muito especial de integração, afetividade e troca de emoções através da história da flor do amor: "Edelweiss". Momentos de emoção, companheirismo e amor.

Iniciou-se com a poesia de Helena Kolody que é a escritora homenageada com o nome da nossa biblioteca e depois a troca dos marca páginas da Edelweiss confeccionados com muito amor pela funcionária Raquel Lacerda.

EDELWEISS

(Helena Kolody)

 

O! FRÁGIL FLOR DA NEVE!

QUE IRÔNICO DESTINO

PRENDEU A TUA VIDA

AO CIMO DA MONTANHA?

 

POR QUE, FELIZ, POMPEIAS

- Ó! BRANCA FLOR DA NEVE!

NESSE PENHASCO RUDE?

 

POR QUE RAZÃO DESDOBRAS

ESSA ALVA MARAVILHA

DE PÉTALAS SEDOSAS

ACIMA DOS ABISMOS,

Ó! FLOR INACESSÍVEL?

 

FRÁGIL FLOR DO SONHO,

BRANCA FLOR DA NEVE,

TRISTE FLOR DO AMOR!

 

Edelweiss é o nome de uma flor encontrada no alto das montanhas e alpes da Suíça, da França, da Áustria, da Iuguslávia e da Itália. Ela se desenvolve nas alturas dessas montanhas. Edelweiss significa “branco precioso” e é uma linda flor em formato de estrela.

Dizem que quando você quer presentear alguém que signifique um amor eterno ou uma amizade eterna, dá-se uma flor de Edelweiss a essa pessoa, a flor eterna.

Dizem, também, que sua duração depois de seca é de mais de 100 anos.

A flor Edelweiss, nasce entre os rochedos dos Alpes Europeus acima dos 1700 metros de altitude.

Existem muitas lendas de como a flor surgiu e histórias que fizeram com que a Edelweiss que em alemão significa branco nobre, se tornasse um Símbolo do Amor, isso por que muitos rapazes escalavam os Alpes, arriscando a vida para colhê-la e presentear a amada!

A Edelweiss esteve perto da extinção, e por iniciativa do governo austríaco tornou-se Patrimônio Tombado na França, Itália, Suíça, Iuguslávia e Áustria.

Hoje é cultiva em estufas, mantendo, contudo o valor simbólico em torno deste delicado arbusto.

Autor: Ditmar Brepohl, EM/ Rafaela Marinho da Silva | Fonte: Professora Carla Beatriz Ozaki de Camargo
00030689.jpg
Momento cultural
1/11