Inspetora propõe mudanças no recreio das crianças e melhora o ambiente

    Publicado por:  Claudia Pereira Muniz

A servidora Ivanira Ramalho Buri está orgulhosa do que conseguiu fazer na escola onde trabalha, no Tatuquara. Ela é uma das seis auxiliares de serviços escolares da Escola Municipal Professor Osvaldo Arns. Os profissionais desta carreira são conhecidos nas unidades como inspetores.

Na hora do recreio, antes de saírem da sala para brincar, as crianças colocam crachás com seus nomes e, de acordo com a cor de cada turma, já sabem onde vão brincar. A quadra é a Estação João e Maria, a área do parquinho, a Estação Pequeno Príncipe, e o pátio é a Estação Soldadinho de Chumbo. Em cada estação, ficam disponíveis diversos brinquedos e opções de brincadeiras.

As turmas se revezam a cada dia ocupando uma das três estações, dinâmica que se repete nos dois recreios – um para os menores e outro para os maiores. E para que não enjoem, as opções de atividades vão mudando a cada semana. “Nós procuramos diversificar as brincadeiras”, justifica a inspetora que propôs o novo modelo, implantado em abril deste ano.

“Foi muito boa a mudança. Nós diminuímos os machucados na hora do recreio, as crianças estão mais tranquilas”, conta Ivanira.

Antes, as crianças brincavam todas juntas. “Os grandes derrubavam os pequenos”, disse Iva, como é conhecida na escola.

Pelo nome

A servidora de voz tranquila acolhe as crianças e sugere brincadeiras, quando necessário. “Procuro chamar pelo nome, por isso colocamos os nomes deles nos crachás do recreio. Muitos eu sei de cor, mas pra não errar, tem o nome deles no crachá”, detalha.

Durante os dois recreios, as seis inspetoras se espalham pelo espaço e ficam de olho na criançada. Elas precisam ter concentração em tudo o que as crianças estão fazendo. A escola tem aproximadamente 400 crianças do pré ao quinto ano em cada período.

Ivanira conta que as atividades favoritas são futebol, vôlei, o parquinho, as bonecas, os carrinhos, os jogos de montar, a corda e a dança, que é possível porque ela leva um aparelho de som portátil para o pátio. Também são disponibilizados jogos, dentre eles o xadrez, e a escola dispõe de uma parede horizontal de escalada, a escaladinha, que agrada a muitas crianças.

Como inspetora da escola, ela também cuida da entrada e saída das crianças, da movimentação nos banheiros, auxilia os professores quando eles precisam de apoio para preparar alguma atividade ou de material didático. Ela também cuida do almoxarifado da escola.

Inspetores educadores

A experiente diretora da escola, Josane Ribeiro, conta que a sugestão de mudança do recreio foi feita depois que Ivanira participou de um curso de formação. “Ela pediu para visitar outra escola e propôs, com o grupo de inspetores, um novo funcionamento para a hora do recreio na nossa escola. Foi ótimo, os professores apoiaram”, conta a diretora.

Segundo Josane, o inspetor tem um papel importante dentro da escola pela questão disciplinar.

“Os inspetores nos ajudam na organização, orientam sobre regras, lidam com conflitos. É uma função crucial para o bom funcionamento da escola", explica a diretora.

"Eles também fazem a ponte com os pais. O inspetor faz parte do processo pedagógico da escola”, define a diretora.

Ivanira pensa como Josane. “A gente é educador dentro da escola”, declara a inspetora.

Em fevereiro de 2020, Ivanira vai comemorar dez anos de trabalho na Prefeitura de Curitiba. “Eu me apaixonei pelo trabalho assim que passei no concurso e comecei a trabalhar nas escolas. Se eu soubesse que seria tão bom, teria feito concurso antes”, diz ela, que tem dois filhos adultos e dois netos.

 

Autor: SME | Fonte: NRETQ