III Fórum Curitibano de Educação Ambiental da Rede Municipal de Ensino integra profissionais da educação

    Publicado por:  Paulo Henrique Machado

 

O III Fórum Curitibano de Educação Ambiental da Rede Municipal de Ensino e II Encontro Intermunicipal de Educação Ambiental, reuniram no dia 06/07, profissionais da educação, entre chefes de núcleo, articuladores pedagógicos, diretores, pedagogos e professores da capital e de municípios da região metropolitana.

 

Os profissionais das unidades educacionais do NRE Boa Vista tiveram a oportunidades de apresentar as práticas com temas socioambientais desenvolvidas nas Escolas e Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), tais como reciclagem, consciência ambiental, qualidade de vida e vermicompostagem. Além disso, participaram de palestras e debates a respeito da educação ambiental.

 

Um dos projetos apresentados neste dia foi o “Será que a borboleta lembra que foi lagarta?”, realizado na turma do Pré Único do CMEI Boa Vista. As crianças, ao encontrarem uma borboleta morta durante um momento de brincadeira no pátio do CMEI, ficaram muito sensibilizadas, querendo saber como ela morreu e como foi a vida dela. A partir daí surgiram muitas perguntas: "- Como a borboleta nasce?"; "- Elas são todas iguais?"; "- O que elas comem?"; "- Quanto tempo elas vivem?"

 

Ao perceberem o interesse dos pequenos, as professoras Andrea Padilha e Reina Esper resolveram investir na pesquisa. Passaram a identificar e selecionar fontes de informação para responder às questões junto com as crianças sobre o nascimento e desenvolvimento das borboletas. Durante os vídeos assistidos, as crianças iam conversando e contando suas experiências. Descobriram juntos que as borboletas botam ovos, que na sequência viram lagartas e só depois de algum tempo, se transformam em borboletas. Por meio do microscópio, observaram os ovinhos que estavam grudados em uma folhinha de couve trazida pelas professoras. A turma também observou o crescimento de uma lagartinha de perto utilizando a lupa, registrando periodicamente a sua evolução por meio de desenhos e modelagem. Constataram que ao comer a folhinha da couve, ela continuou crescendo! 

 

Ao final do encontro, a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, explicou que o foco está numa nova visão de sustentabilidade, movida pela consciência e pela autonomia dos cidadãos. “Educação ambiental não se resume a manter uma horta ou pomar, ou os animais. É olhar para nossas atitudes no cotidiano.”, disse Maria Sílvia.

 

Autor: NRE Boa Vista | Fonte: SME e NRE Boa Vista
00224380.jpg
NRE Boa Vista no III Fórum Curitibano de Educação Ambiental
1/12