História da Escrita

    Publicado por:  Débora Giselle Culpi

       A sequência didática sobre a história da escrita foi realizada com as turmas dos primeiros anos da escola CEI Raoul Wallenberg, sob a orientação das Professoras Suely Honorato de Matos de Oliveira e Graciele Boscardin Francisquini. Para essa sequência didática os estudantes do primeiro ano foram questionados a respeito de como se faz a escrita, os registros do que se é falado e dito pelas pessoas. Com as respostas deles foi mostrado pelas professoras que nem sempre foi assim, da maneira como fazemos e nos comunicamos hoje e levaram para a sala de aula um pouco da história da escrita. 

      Nos tempos antigos, dos homens primitivos que viviam em cavernas, eles se comunicavam de forma diferente: os sons produzidos eram diferentes na fala e a escrita que faziam também. Eles utilizavam as paredes das cavernas para registrar as estratégias de caça e de luta, para deixar recado para outros povos, etc. Os homens primitivos não tinham necessidade de contar ou escrever, pois o que necessitavam para a sua sobrevivência era retirado da própria natureza. A necessidade começou com o desenvolvimento das atividades humanas, quando o homem foi deixando de ser pescador e coletor de animais para fixar-se no solo.

       Mas, como eram os registros que os homens no tempo das cavernas faziam?

       Eles desenhavam nas paredes! Isso mesmo, eles se comunicavam através de desenhos. Sabendo disso foi dado continuidade na sequência de atividades.

   Com o apoio de aparelho multimídia, as professoras fizeram com que as crianças vivenciassem essas informações apreciando imagens de situações de registro daquela época. Ao observar as imagens, as crianças teriam de responder, através de desenhos ou escrita, ao questionamento feito pela professora: O que será que os homens daquele tempo quiseram comunicar com essas imagens? O escriba, a professora, fez os registros das respostas dos alunos e de suas possíveis soluções.

       Após este diálogo, os alunos e professoras construíram uma caverna no pátio da escola. Utilizaram giz de cera para escrever no papel craft para depois amassaram o papel com força. A armação da caverna serviu para exposição dos trabalhos dos alunos sobre o tema: desenhos rupestres feitos com carvão, nas aulas de Arte com a professora Carmen Alessandra; e pintura com tinta guache das mãozinhas. Outra atividade, super interessante realizada foi o registro da letra inicial do nome de cada um utilizando argila e o registro da quantidade de tracinhos correspondente à idade de cada criança.

       O assunto continuou a ser lembrado na aulas de Língua Portuguesa, os alunos colaram no caderno a história impressa e a partir dele deram continuidade aos conteúdos enfatizando a leitura, escrita, oralidade e análise linguística.

       Segundo a professora, ao manusear o livro didático sempre que os alunos encontram imagens sobre o tema, logo identificam e comentam o que aprenderam.

 

       

Autor: CEI Raoul Wallenberg, EM | Fonte: Suely Honorato de Matos de Oliveira