Guarda Municipal Mirim comemora 15 anos

    Publicado por:  Maria Duarte

Estudantes de 26 escolas municipais participam do programa Guarda Municipal Mirim (GMM).  A iniciativa, que prioriza práticas de hierarquia, respeito e disciplina, atualmente abrange 1.650 estudantes a partir de 9 anos, coordenados por 16 guardas municipais que desenvolvem as atividades de forma voluntária.

Desde a implantação do programa, em outubro de 2004, mais de 50 mil crianças e adolescentes integraram a GMM. Para homenagear participantes e guardas que acompanharam essa evolução, uma solenidade no Salão de Atos do Parque Barigui marcou os 15 anos do programa, na tarde desta segunda-feira (28/10).

“São 15 anos durante os quais nossos guardas têm trabalhado com afinco com nossos curitibinhas, para torná-los cidadãos melhores”, disse o diretor da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Junior. Ele comentou sobre a consolidação do programa.

“É uma ideia que veio para ficar e que trabalhamos para ampliar. Ações reativas, de segurança pública, sempre vamos ter, mas são trabalhos como esse que fazem a diferença na sociedade”, avalia.

A vontade de trabalho dos profissionais da corporação com o programa foi destacada pelo superintendente da Defesa Social, Odgar Nunes Cardoso. “São guardas do efetivo normal que, muitas vezes, tiram tempo de seu horário de folga para as atividades da Guarda Mirim”, destaca ele.

Até o fim do ano, com o término da formação de 190 guardas municipais, mais profissionais serão destacados para reforçar a segurança nas escolas, durante o período das aulas. Para a direção da GM, isso também deve contribuir para a ampliação da Guarda Mirim.

“É uma alegria colher os frutos desse projeto em parceria com a Defesa Social. Acreditamos nessa educação e nessas crianças, que recebem o aprendizado e multiplicam com colegas e familiares”, afirma a secretária municipal de Educação, Maria Sílvia Bacila.

Pilar triplo

Um dos idealizadores do programa, o guarda municipal Marcelo Boza Alves conta que a participação do corpo docente, de guardas e da comunidade está no cerne do sucesso e da credibilidade alcançada pela Guarda Mirim, desde os primeiros passos. 

Foi na Escola Municipal Donatilla Caron dos Anjos, no Uberaba, que o projeto começou a tomar forma. A primeira atividade foi no dia 24 de outubro de 2004, com 80 crianças coordenadas pelo guarda Reginaldo Santos e incentivadas pela diretora Sali Mussi Jacob Guslen.

Entre elas estava Antônio Carlos Becker Junior. Hoje com 23 anos, formou-se como cirurgião dentista e exerce a profissão em consultório.

“Os acampamentos e acantonamentos da Guarda Mirim são algumas das melhores lembranças da minha infãncia. O que sou hoje é por conta da Guarda Mirim e da minha mãe”, compartilha ele.

Naquele ano de 2004, em meio a reuniões com a comunidade, todos contribuíram para que se delineassem as primeiras atividades, como exercícios com cordas e instruções sobre primeiros socorros. “As escolas foram aderindo aos poucos”, relembra Boza.

Em 2013, o projeto se tornou programa, instituído por decreto municipal. “A Guarda Mirim enraizou, virou adolescente e continuou crescendo”, brinca ele.

Homenagens

Doze guardas e uma auxiliar administrativa da educação com mais de dez anos de atuação no programa foram agraciados com a medalha Borges de Macedo, dedicada a autoridades e servidores que se destacaram e contribuíram no crescimento, aprimoramento e valorização da Guarda Municipal de Curitiba.

A honraria foi estendida à professora de Ciências Florestais da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Daniela Biondi Batista, pela parceria mais antiga com a Guarda Mirim com o projeto “Trilha na floresta”, que envolve acadêmicos em atividade que aborda aspectos de solo, água, flora e fauna.

A solenidade teve a participação do diretor do Centro de Formação e Desenvolvimento Profissional da GM, inspetor José Carlos Felipus Costa; da coordenadora de projetos da Secretaria de Educação, Andréa Barletta;  e da diretora de Logística da Educação, Maria Cristina Brandalize.

Autor: SME | Fonte: SME