Escola Municipal Tanira Regina Schmidt recebe o projeto "Feira Lúdica - A arte viva dos brinquedos feitos à mão"

    Publicado por:  Paulo Henrique Machado

 

Nos dias 12 e 13 de agosto, estudantes da Escola Municipal Tanira Regina Schmidt, no Abranches, participaram da "Feira Lúdica - A arte viva dos brinquedos feitos à mão", um projeto da Malasartes - Educação Sensível cujo objetivo principal fundamenta-se na identificação, divulgação e valorização do ofício do artesão de brinquedos e a cultura tradicional dos brinquedos feitos à mão. 

 

Dentre as produções da arte popular, o brinquedo infantil ocupa um lugar de destaque. Nas mais diversas regiões encontram-se estes pequenos objetos, feitos na escala da criança, coloridos, mostrando um reaproveitamento extremamente rico e variado de materiais. Essa produção, feita por artesãos, tem uma tradição de anos, mas está em vias de transformação, ou mesmo, de desaparecimento gradativo, em face da produção industrializada de brinquedos. Essas transformações, ligadas ao domínio da indústria cultural, são cada vez mais rápidas, a ponto de não ser tão fácil localizar as manifestações populares na realidade urbana contemporânea.

 

É dentro deste contexto que o projeto em questão foi proposto, dirigido ao resgate e à difusão do brinquedo artesanal como expressão legítima de nossa arte popular, com toda sua diversidade de formas e movimentos, resultado de um dedicado trabalho manual capaz de criar engenhosas obras brincantes. 

 

Nas oficinas lúdicas, monitoradas pelos arte-educadores Rafael Barreiros e Milene Dias, as crianças, os professores da escola e os monitores do projeto compartilharam formas de brincar ambientadas em uma “feira popular” em que a moeda consistiu no encanto e na beleza dos brinquedos artesanais. Nesse ambiente, piões, bilboquês, corrupios, aviões de lata, entre outros, foram os protagonistas dos desafios e descobertas.  

 

A coordenadora pedagógica do projeto, Adriane Havro, ressalta que esta feira lúdica objetiva democratizar o acesso de crianças a vivências artístico-culturais de qualidade, assim como, efetivar o intercâmbio com educadores locais no intuito de incentivar a formação de empreendedores e artistas da própria comunidade.

 

"Buscamos assim criar novos espaços de divulgação da arte lúdica popular, estendendo pontes entre os artesãos locais e as escolas públicas, o que certamente irá estimular o trabalho e a comercialização de suas criações", revela o produtor do projeto, Luis Teixeira

Autor: NRE Boa Vista | Fonte: Malasartes e NRE Boa Vista