Encontro Intergeracional: "[...] é sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações"

    Publicado por:  Aparecida do Rocio Almeida Fernandes

O trecho da canção de Ana Villela, traduz com perfeição a ação que aconteceu no dia de hoje na Escola Madre Antônia da Regional Cajuru. Ser abrigo, acolher, acarinhar, crescer aprendendo que o outro importa, e se importa... valores de vida fraterna que formarão a sociedade do futuro. Em consonância com o príncípio 1.3 da Carta das Cidades Educadoras, a "promoção do diálogo entre gerações não somente enquanto fórmula de coexistência pacífica, mas pelo desenvolvimento de projetos comuns e partilhados",  o Programa Linhas do Conhecimento incentiva, orienta e auxilia ações intergeracionais como a que aconteceu entre a Escola Madre Antônia e a Instituição de Longa Permanência para Idosos (ILPI) Lar Recanto do Tarumã.

O Projeto Amigos do Muro, idealizado pelos membros da unidade, oportunizou ações diversas na escola ao longo de 2 meses. Todos os estudantes da unidade se envolveram de alguma forma neste projeto que iniciou em meados de setembro, quando a escola ficou sabendo que os idosos estavam sentindo falta do burburinho das crianças durante o período de pandemia, e, para sanar a saudade de ambos os lados, foi se idealizando e moldando por meio de conversas, trocas de ideias e parcerias ações que pudessem promover um momento de compartilhamento entre todos.

O "start" aconteceu durante o sábado de Integração com as famílias ainda no formato remoto, com o trabalho de contação da história: A Liga dos dragões Extraordinários que conta sobre como seria envelhecer no mundo dos dragões. Atentos e animados ouviram a história feita pela contadora Chicória e a partir dali, muitas propostas foram se organizando em diferentes componentes curriculares. Com a participação do corpo docente e da equipe pedagógica exposições, construções, desenhos, produções orais e escritas se materializaram e conduziram todo o processo. Muitas possibilidades foram pensadas e repensadas, até que consguissem realizar o momento mais esperado, uma troca de olhares e carinho mesmo que separados pelo muro, por causa do isolamento ainda necessário. 

E, finalmente o encontro aconteceu, as crianças de um lado e espiando por sobre o muro, cantaram com  voz  forte e o coração pulsante as músicas ensaiadas especialmente para este momento. Do outro lado, cerca de 34 idosos, que estavam em condições de ir ao pátio da instituição acenavam, aplaudiam e faziam gestos de coração com as mãos, visivelmente emocionados com o carinho das crianças. O senhor Francisco Bueno, em retribuição ao gesto das crianças, cantou uma oração escrita por ele e deu uma cópia de outra para ser reproduzida para as crianças da escola.  A pequena Micaela, do 3º ano, entregou para a representante do Lar, 98 cartas que foram escritas pelas crianças para cada um dos habitantes do lar, devidamente embaladas uma a uma com plásticos que possam ser higienizados antes de serem manipuladas pelos idosos. Muitos lerão as cartas nos próximos dias, algumas serão lidas pelos atendentes para aqueles que não puderem fazê-lo. 

E assim, com um misto de emoção e realização as lágrimas vieram de ambos os lados do "Amigos do Muro", participantes desta bela e emocionante ação Intergeracional!!!

Autor: Aparecida do Rocio Almeida Fernandes | Fonte: NRECJ
00321341.jpg
ei
1/14