Encenação da Independência encanta curitibinhas do Tatuquara

    Publicado por:  Claudia Pereira Muniz

Cerca de 400 crianças de escolas municipais da Regional Tatuquara participaram nesta terça-feira (3/9), na Rua da Cidadania, do ato cívico em comemoração à Semana da Pátria. Houve hasteamento das bandeiras do Brasil, do Paraná e de Curitiba pela Guarda Municipal e execução do Hino à Independência pela Banda Lyra.

Em seguida, foi apresentada a peça da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) sobre a História da Independência. Começou com o personagem Curitibinha (o ator Douglas Perez) perguntando a uma professora da rede municipal como foi que tudo aconteceu. Então, retrata-se o momento em que a esposa de Dom Pedro, Maria Leopoldina, escreve uma carta, aconselhada por José Bonifácio.

Na carta, ela narra as ordens vindas de Lisboa para que o príncipe voltasse para Portugal, o que faria o Brasil retornar ao status de colônia. Ela recomenda que o marido proclame a independência do País.

Foi a deixa para que o soldado da Polícia Militar Elder Aurélio de Andrade Purkotte, caracterizado como Dom Pedro I, viesse a galope em seu cavalo branco para o brado de histórico: “independência ou morte”.

Lição de história

“Nós viemos aqui hoje trazer uma lição de história para os curitibinhas. Guardem isso na sua inteligência e no coração. Ou ficar a pátria livre ou viver pelo Brasil. Viver para estudar história, obedecer os pais e os professores”, disse o prefeito Rafael Greca.

Ele levou uma mensagem de esperança para as crianças e incentivou-os a progredir nos estudos, porque este é o passaporte para a cidadania.

“Vocês têm que se aplicar para escrever uma nova história e crescer em beleza e sabedoria e assim se tornar médicos, advogados, artistas, campeões olímpicos, designer de games. É no estudo que se ergue o Brasil”, aconselhou Greca.

O prefeito também afirmou que tanto os educadores como os pais devem fazer um esforço para afastar os jovens do mau caminho.

“Temos que fazer frente ao reino do mal do crime e das drogas. O verdadeiro Brasil quer as crianças livres, alimentadas. Quer criar futuros cidadãos para o bem do Brasil e de Curitiba”, analisou.

Brincando e aprendendo

As crianças curtiram muito a apresentação. João Lucas, 9 anos, da Escola Municipal Érica Plewka, gostou da apresentação, especialmente das brincadeiras do Curitibinha. Mas garantiu que aprendeu a lição da história. “Se cair na prova, tiro 10”, contou.

Wittnei Vitória, 8 anos, também gostou muito das histórias do Curitibinha e ficou impressionada quando dom Pedro I surgiu montado em seu cavalo. “Nunca tinha visto nada igual”, confessou.

Presenças

Participaram crianças das escolas municipais Leonel Brizola, Érica Plewka, Maria Ienkot Zeglin, Dona Pompília, Osvaldo Arns e João Amazonas.

Prestigiaram o evento também os secretários Maria Sílvia Bacila (Educação), Emílio Trautwein (Esportes, Lazer e Juventude), os vereadores Rogério Campos, Mauro Bobato e Edson do Parolin, o administrador regional Jair Silva.

Autor: SME | Fonte: SMCS