É COISA SÉRIA? É BRINCADEIRA? OU BRINCADEIRA É COISA SÉRIA? O BRINCAR QUE ENCANTA O TEMPO.

    Publicado por:  Caroline Kupczki Krezko

A brincadeira relata Wajskop (2007), desde o período antigo foi utilizada como instrumento de ensino, contudo a sociedade interpretava que a brincadeira, era de certa forma uma negação do trabalho e desinteresse pelo que é sério.

Continuamos negando o trabalho às crianças e vemos a brincadeira com muita seriedade.

A brincadeira é tão séria, que pensadores, educadores, famílias planejam e organizam momento de puro encantamento

A Semana Nacional do Brincar poderia ser chamada como um intensivo de brincadeira. Porque o encantamento da brincadeira acontece o tempo todo. Ela faz parte do cotidiano infantil.
Nessa brincadeira, levada a sério, tudo precisa ser previsto para que, o imprevisto da criatividade e da espontaneidade das crianças encante e transforme o ambiente em pura magia e brincadeira. 

Vamos recorrer à parte do poema de Fernando Faro:

Chegamos filho, é aqui Prepare-se,

Aqui você vai descobrir o vale encantado.

Não esqueça (...), O mundo é uma invenção sua.

Você lhe dá sentido, você o faz bonito, (...)

O brinquedo, o que é o brinquedo?

Duas ou três partes de plástico, de lata,

Uma matéria fria, sem alegria, sem história.

Mas não é isso, (...)

Porque você lhe dá vida,

Você faz voar, viajar,

Vamos filho, sabe que lugar é esse?

É um lugar de sonhos.

Uma casa de brinquedos.

Vamos entrar??

É o CMEI Dr. Eraldo Kuster...


A unidade convidou as famílias para nos horários de entrada e saída das crianças, entrar no mundo inventado pelas crianças, no intensivo de brincadeiras que proporcionaram:
Crianças brincando com crianças, crianças brincando com professores, crianças brincando com familiares, criança brincando sozinha, criança olhando os outros brincar. 

As crianças, as famílias encantaram e deu tanta boniteza e sentido ao ambiente, que foi papai, mamãe, vovós, vovôs, demorando além do esperado e tiveram que sair correndo para não chegar atrasado ao trabalho. E, no final da tarde, o sol foi embora à noite chegando e nada da criança querer ir embora.

Vamos ficar mais um pouquinho; ninguém queria sair desse lugar!
O amadurecimento das famílias na percepção da importância, em dedicar parte do tempo nas atividades com suas crianças no CMEI, representa grande ganho aos nossos pequenos e pequenas.
E mais gratificante é o fato de que essa proposta de ações como deve ser, partem do Conselho; mas muitas delas das propostas vêm do seguimento das famílias.

È, eu havia dito que não precisaria de palavras, uma vez que as imagens dispensam as palavras. Dispensam mesmo.

Mas com não recorrer às palavras com tanto encantamento?
 

Autor: Dr. Eraldo Kuster, CMEI | Fonte: Ivete Bussolo
00139051.jpg
brincar
1/83