Da barriga da mamãe até os dias de hoje

    Publicado por:  Franciele Fitz

             O projeto surgiu da curiosidade das crianças pela gravidez da professora Franciele, a partir do momento em que ela revelou para as crianças que iria ter um bebê.  As crianças ficaram muito empolgadas com essa notícia e queriam saber tudo sobre os bebês e fizeram muitos questionamentos referentes a gravidez. Queriam saber como podia um bebê sobreviver dentro da barriga da mamãe, se ele escutava, como que se alimentava.

             O João Gabriel falou que escuta sim, que quando estava na barriga da mamãe ele escutava a mamãe falar alto e às vezes até sentia dor no ouvido e quando a mamãe come o bebê fica com a boca aberta esperando a comida cair em sua boca.

            Então, buscamos criar situações em que procuramos responder os questionamentos e expectativas das crianças de forma lúdica, favorecendo a experiência, o aprendizado e a interação entre as crianças.

             Para ampliar conhecimentos, assistimos ao vídeo “De umbigo a umbiguinho” de Toquinho e o desenvolvimento do bebê dentro do útero da mamãe. Sugerimos para as crianças e suas famílias trazerem fotos, ecografias, vídeos, roupinhas, história do nome e outras novidades da gravidez. As crianças chegavam ao CMEI com seus pertences, empolgados para mostrar para os colegas e professoras. As professoras também compartilharam suas lembranças, foi um momento muito gostoso em que pudemos conhecer um pouco da história de cada um.

           Propomos várias experiências relacionadas à gravidez, como a simulação de um bebê dentro útero, como é estar na barriga da mamãe nas últimas semanas antes do nascimento e perceber as dificuldades que o bebê sente ao se manter em uma única posição até final da gestação, através de uma brincadeira com bambolês. Entre outras propostas, realizamos, no decorrer do projeto levantamentos de dados sobre o desenvolvimento desde o nascimento até os dias de hoje, usando do peso e da altura para a comparação das medidas. Também observamos uma boneca dentro de uma bexiga cheia de água, simulando o bebê dentro do útero. Após a observação, as crianças registraram por meio de desenhos o seu olhar a partir da proposta.

         No Museu da Vida, as crianças conheceram a exposição 1000 mil dias, vivenciaram experiências de como é carregar uma barriga de grávida, passar por dentro do túnel que simula o canal do parto de forma lúdica, como é o nascimento e a brincadeira de amamentação.

            A Sarah disse que é muito difícil carregar uma barriga de grávida, porque é muito pesada!

          Para finalizar nosso projeto, construímos em parceria com as famílias e com as crianças, o canto da maternagem. Conversamos com as crianças para saber o que tinha que ter no canto da maternagem e quais itens seriam necessários para o uso de um bebê. Está sendo uma experiência muito rica para nossas crianças!

 

Professoras: Ana Lúcia e Franciele (Pré II A)

Autor: Moradias Gramados, CMEI | Fonte: Professoras: Ana Lúcia e Franciele (Pré II A)
00185192.jpg
Da barriga da mamãe até os dias de hoje
1/50