Currículo do Ensino Fundamental

    Publicado por:  Juciele Gemin Loeper

Currículo do Ensino Fundamental

Resultado da construção coletiva e democrática dos profissionais da educação!

Como a Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o documento foi organizado em quatro áreas do conhecimento: Linguagens (língua portuguesa, língua estrangeira moderna, arte e educação física); Matemática (matemática); Ciências da Natureza (ciências) e Ciências Humanas (geografia, ensino religioso, história) e está disponível em 5 Volumes. 

Materia completa: http://www.cidadedoconhecimento.org.br/cidadedoconhecimento/cidadedoconhecimento/index.php?subcan=7&cod_not=42018

A Rede Municipal de Ensino de Curitiba tem novo Currículo do Ensino Fundamental construídos coletivamente com a participação de mais de 5 mil profissionais da área. Pedagogas e professoras iniciaram, em 2013, discussões e estudos que resultaram nos novos projetos educativos que serão norteadores dos processos de ensino-aprendizagem nas escolas.

Os novos Currículos estão disponíveis no portal da educação, em cidadodoconhecimento.org.br para a organização das ações que serão desenvolvidas nas unidades escolares, nos anos iniciais do ensino fundamental e na educação infantil a partir de 13 de fevereiro de 2017.

A elaboração do Currículo do Ensino Fundamental teve a participação de 5 mil profissionais e atendeu às necessidades apresentadas pelas escolas, entre elas uma maior definição de conteúdos, objetivos e critérios de avaliação para cada ano do ciclo de aprendizagem. Coordenada pelo Departamento de Ensino Fundamental da Secretaria Municipal da Educação, a construção do Currículo atualiza a proposta pedagógica apresentada nas Diretrizes para a Educação Municipal que estava vigente desde 2006.

A nova proposta curricular está organizada com conteúdos por ano, numa perspectiva integradora do conhecimento em ciclos de aprendizagem, que considera a necessidade de retomar conhecimentos não assimilados pelos estudantes ao longo do processo pedagógico. Dessa forma, o planejamento do ensino e o plano das aulas serão retomados constantemente, tendo em vista as aprendizagens efetivadas e as que estão em processo.

“O compromisso com a educação de qualidade e o direito à educação de todos é o que mobilizou a reorganização curricular focado nos princípios da democracia, equidade, trabalho coletivo, autonomia e interesse público. É assim que concebemos o que e como deve ser o espaço da escola e das unidades da educação infantil”, diz a secretária municipal da Educação, Roberlayne Borges Roballo.

A organização do currículo do ensino fundamental é resultado da articulação, corresponsabilização e planejamento participativo entre todos os envolvidos com o processo educativo na rede. “A construção do currículo envolveu uma ampla discussão com professores, gestores, pedagogos e comunidade, oportunizando a reflexão sobre os princípios e pressupostos que norteiam a gestão da educação municipal da cidade”, disse a diretora do Departamento do Ensino Fundamental, Letícia Mara de Meira.

A reconstrução da proposta curricular buscou um novo olhar sobre o cotidiano da Educação no Ensino Fundamental. A iniciativa envolveu a participação das escolas, representadas por professores, pedagogos, diretores e equipes dos núcleos regionais, formando o grupo de estudos que formatou o documento. 

O Currículo foi organizado em cinco volumes: Princípios e Fundamentos, Área de Linguagens, Área de Matemática, Área de Ciências da Natureza e Área de Ciências Humanas, todos pautados na Base Nacional Curricular Comum.

A nova organização baseou-se no conceito de um currículo em ação, explica a gerente de currículo da Secretaria Municipal da Educação, Juciele Gemin Loeper. “A nova proposta consolida a identidade do Ensino Fundamental da Rede Municipal de Ensino de Curitiba, respeitando e valorizando as características e singularidades do estudante, a realidade em que está inserida e as relações interpessoais que estabelecem na escola”, diz.

Para a diretora da Escola Municipal Maringá, no Pinheirinho, Sandra Barbarini Barbosa, o novo currículo significa um grande avanço, pois algumas coisas estavam defasadas. “Precisávamos de uma proposta que atendesse a nossa realidade. Agora, o desempenho das crianças é o principal referencial de trabalho”, disse a diretora.

Ainda sobre a discussão em grupo para a produção do material, Sandra destaca que ficou bem próxima do chão da escola. “Dar a possibilidade de uma discussão democrática nos possibilitou a construção de um referencial mais próximo da realidade, mais presente e mais eficaz para nosso trabalho”, disse.

 

Autor: Ensino Fundamental - Currículo | Fonte: Claudia Muniz