Concurso Soluções para Mudanças Climáticas para Rede Municipal de Curitiba

    Publicado por:  Ana Beatriz Souza Cerqueira

       O concurso de soluções para mudanças climáticas foi voltado para a rede de ensino municipal, foi aberta as inscrições no mês de abril. Cada instituição pode inscrever uma proposta de solução, que deveria ser viável para ser implementada em sua unidade e teria que responder a um desafio relacionado às mudanças climáticas. A documentação solicitada consistiu em uma proposta por escrito onde constasse o projeto de solução e um vídeo elaborado pela escola com a apresentação do projeto.

  Para chegar às propostas vencedoras, as soluções passaram por avaliações de especialistas. De forma complementar, os vídeos enviados pelas escolas foram postados no Instagram do perfil @curitiba2035 e escolas foram mobilizadas a incentivar a votação dos respectivos vídeos. Os 3 vídeos mais votados tiveram um complemento da nota principal.

       No total, foram 19 escolas inscritas e a votação dos vídeos no Instagram resultou em 14.727 likes no total, revelando envolvimento das comunidades das escolas no concurso.

As escolas e soluções vencedoras foram:

1º lugar: CMEI Centro Cívico Solução: Bairro que brinca: ocupando os espaços próximos ao CMEI e aprendendo a cuidar da cidade

2º lugar: CMEI Colombo I Solução: Semeando, reduzindo, reutilizando: CMEI Colombo em busca de um futuro mais sustentável.

3º lugar: Escola Municipal Pilarzinho Solução: Educação para resiliência alimentar e preservação do solo através de técnicas de compostagem

     A nossa unidade apresentou uma solução coletiva, a qual visou a requalificação dos seus espaços externos e a ocupação pelas crianças da área no seu entorno. A motivação se originou do problema de emparedamento de crianças que vivem numa grande cidade, que afeta profundamente a forma como se relacionam e interagem com a estrutura urbana. O patrimônio histórico, cultural e socioambiental da cidade educa, explorá-los, conhecê-los melhor contribui para a constituição do sujeito como cidadão e para a construção do sentimento de pertencimento.  Nosso projeto tambem como objetivo valorizar o ambiente que vivemos, respeitando o meio, entendendo a importância das estratégias para contribuir com medidas a serviço dos impactos da mudança do clima, o CMEI Centro Cívico atua com a política do respeito e valorização das ações em prol ao tema.        

     Aqui em nossa unidade educacional, dispomos de uma pequena cisterna em nosso quintal, uma pequena horta e um ciclo de 3 composteira, assim nossas ações diárias com as crianças, intencionou o cultivo dos cuidados com o meio e os espaços ao qual vivemos. Realizamos a inscrição no concurso e participamos da avaliação e suas etapas. Com grande engajamento das famílias, profissionais e comunidade, na votação do instagram, recebemos a nota adicional de 1,0, ao nosso projeto que teve a nota tecnica de 9,2, sendo contemplados, com muita alegria, em primeiro lugar no concurso.

     Representando a unidade, a gestora Ana Beatriz Cerqueira participou da cerimônia de premiação, apresentou as ações e as mediações que aqui ocorrem para contribuir com esses desafios e nossa intencionalidade como processo educativo. Desafio percorrido, premiação recebida, agora delineamos as metas para completarmos a prática das ações de continuidade desse trabalho importantíssimo ao nosso contexto. Nossas pequenas ações contribuem para grandes mudanças, com esse foco envolvemos as crianças para essa consciência de todos os dias trabalhar em prol de um mundo melhor, de uma cidade mais preocupada com o meio ambiente.

    A cerimônia contou com a participação da Secretária Municipal de Educação, Maria Silvia Bacila; da diretora regional do SENAI-PR, Fabiane Franciscone; da representante do IPPUC, Gisele Medeiros; do representante da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Felipe Maia; das representantes do ICLEI, Raisa Soares e Armelle Cibaka; e das diretoras das escolas vencedoras: Ana Beatriz Cerqueira, Cintia Coraiola e Siméia Araujo. A moderação do evento esteve a cargo da gerente do Observatório Sistema FIEP, Marília Souza.

      O envolvimento dos professores, famílias e comunidade no projeto foi intenso com formação e ações planejadas. Queremos ampliar as possibilidades de cuidado aos quais os professores, crianças e famílias possam refletir sobre o que é um espaço de qualidade para as crianças, que estas propostas colaboram para aprofundar o conhecimento delas e que experiências proporcionam verdadeiramente a aprendizagem.

      As ações desenhadas no plano orçamentario deste projeto, englobam:

- Lixeiras de coleta seletiva para o CMEI, para a praça e entorno. 

- Mudas de flores e árvores frutíferas. 

- Terra preta 

-Aquisição de composteiras, possibilitando às crianças observarem os processos da compostagem. 

- Posto de coleta de água da chuva (cisterna). 

- Ferramentas para atuar na horta e jardim com as crianças. 

-Novos regadores; 
 
          Os desdobramentos dos movimentos e ações na instituição são contínuos, circulares e dialógicos, o importante é que se continue caminhando e descobrindo sentido na ação pedagógica a partir deste quintal encantado, com crianças e adultos potentes que se engajam para transformar e revelar uma infância vivida, que pulsa como no texto do poeta Manoel de Barros (2006, p. 43):

[...] a importância de uma coisa não se mede com fita métrica nem com balanças nem barômetros etc. A importância de uma coisa há que ser medida pelo encantamento que a coisa produza em nós, pois o meu quintal é maior que o mundo.

  Agradecemos aos organizadores do concurso em fomentar pesquisas situadas e trazer esta possibilidade das unidades pensarem e ampliarem soluções para mudanças climaticas no seu contexto, ações coletivas, engajadas, reflexivas e importantes para buscar tais mudanças, onde podem ajudar a reduzir o seu impacto e que podem fazer toda a diferença.

Autor: Jurema Rodrigues | Fonte: CMEI Centro Cívico
00373891.jpg
Certificado de Premiação
1/13