Compreendendo a diversidade do povo brasileiro na aula de Arte no CAIC Bairro Novo!

    Publicado por:  Patricia da Rosa Molina Treufeldt

Já diziam os antropólogos que o povo brasileiro é formado a partir da mistura das  influências culturais indígena, negra e europeia. A professora Nidianny Rosa Mendes  realizou um trabalho com os estudantes dos 6ºs anos A, B e C que partiu da música e chegou nas artes plásticas.

Começando pela cultura indígena, a professora trabalhou com os estudantes os instrumentos musicais como chocalho  que também é utilizado ritualísticamente pelos indígenas. Os alunos trouxeram muitas observações da novela das 18:00h de uma emissora de TV que retrata a cultura indígena do início da colonização. A professora Nidianny apresentou alguns documentários para os estudantes, fazendo um gancho com o presente, pois a professora tinha a preocupação de apresentar a diversidade cultural sem doutrinação.

Para a abordagem da cultura africana os estudantes assistiram o documentário Matriz Afro do antropólogo Darcy Ribeiro. Assista você também aqui. A ideia era trazer conhecimentos sobre a cultura africana de forma crítica, linkando com os conhecimentos prévios dos alunos. A professora destaca que nas rodas de batuque dos africanos escravizados havia a preservação e o fortalecimento da cultura africana. As divindades tinham forte vínculo com a natureza.

No trabalho com as máscaras africanas os estudantes compreenderam a estética dessa cultura e como as máscaras tinham várias funções, como afugentar maus espíritos. A professora apresentou algumas máscaras para que os estudantes tivessem referências e depois os  alunos criaram as suas no saco de pão (aquele da cor Kraft), que foi uma doação da professora Diana Trevisan.

Os estudantes adoraram lidar com esse material que para eles o uso foi inédito. Para confeccionarem as suas máscaras os estudantes trouxeram materiais diversos. Confira o resultado nas fotos. 

Os estudantes tiveram a percepção de diferentes culturas que formaram o Brasil. "Nós agregamos o que o outro traz” destaca a professora Nidianny. A Página do CAIC conversou com as estudantes Nicole Palmijiano do 6ÄC, e a estudante Yasmin Raphaele Hasse do 6AB. Nicole contou que "a professora levou textos, filmes, instrumentos musicais e máscaras para que os alunos pudessem fazer as suas". Para Nicole foi muito interessante conhecer a cultura africana. "Achei interessante fazer a máscara no papel e conhecer novas religiões, além disso tivemos uma aula prática sobre tudo o que aprendemos. As máscaras serviam para fugentar coisas ruins da casa e do ambiente das pessoas. Na aula de Arte aprendemos sobre História, acho que poderíamos aprender sobre outras culturas como a do Egito, destaca a estudante Yasmin do 6AB.

"Os estudantes puderam realizar esse trabalho com as máscaras na Sala de Arte, espaço onde podem produzir os trabalhos com diferentes materiais. Esse trabalho foi de fundamental importância no sentido de resgatar as raízes do povo brasileiro. Qual o sentido de um chocalho na era da cibercultura? O trabalho da professora Nidianny resgata esse significado. Parabéns a professora por resgatar as origens do povo brasileiro" destaca o vice-diretor do CAIC Edilson Machado.

Parabéns professora Nidianny e estudantes dos 6ºs anos! Agradecemos por conhecer melhor as raízes do povo brasileiro!

Acompanhamento: Pedagoga Josiane Branco.

Se você gostou desta notícia ou de outra postada aqui na Página do CAIC Bairro Novo é só clicar no ícone na rede social que você utiliza ao final da postagem para compartilhá-la. A educação pública  de qualidade agradece! E esperamos a visita de todos vocês na nossa Fanpage. Use sempre as hashtags  #caicbn #paginadocaic #educomunicação.

 

Autor: Patricia Molina Treufeldt. | Fonte: Nidianny Rosa
00152150.jpg
máscaras
1/15