Centro de Autismo já atende 171 estudantes

    Publicado por:  Maria Duarte

O Centro de Ensino Estruturado para o Transtorno do Espectro Autista (CEETEA), primeiro do Brasil nesse modelo, já atende 171 estudantes da rede pública municipal, no contraturno. As atividades serão retomadas em 12 de fevereiro, com o início das aulas deste ano letivo.

O centro, inaugurado em setembro do ano passado, tem 15 profissionais, seis salas para atendimento individual ou em pequenos grupos, além de uma sala de formação e outra da Escola de Pais, iniciativa da secretaria que orienta as famílias de crianças e estudantes.

A prioridade de atendimento é avaliada por parte da equipe técnica e inclui entrevista com as famílias.

A rede municipal tem 1,1 mil estudantes com Transtorno do Espectro Autista. No total, estudantes em inclusão – com TEA, síndrome de Down, paralisia cerebral, entre outros - somam 2,5 mil na rede municipal de ensino, entre os 140 mil matriculados em Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e escolas. Ao todo, são mais de 7,4 mil crianças e estudantes beneficiados com algum tipo de atendimento especializado.

Em família

“As famílias contam com um trabalho personalizado, que envolve orientações tanto com relação ao manejo comportamental de seus filhos na residência, quanto na atenção aos seus cuidados com eles mesmos, que são os responsáveis pelo estudante”, destaca a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

“Este centro busca dar suporte a toda a família, não apenas à criança. Também temos a visão e o entendimento de cuidar do cuidador, de orientar pais e responsáveis sobre como proceder em casa”, acrescenta Maria Sílvia.

O que a rede oferece

A diretora do Departamento de Inclusão e Atendimento Educacional Especializado, Gislaine Coimbra Budel, explica que o CEETEA é mais uma opção para atender estudantes em inclusão, que já recebem atenção especializada nos nove Centros Municipais de Atendimento Educacional Especializado (CMAEEs), nas Salas de Recursos Multifuncionais e nos demais programas da Educação Especial de Curitiba.

A secretaria oferece 15 modalidades de atendimento especializado a estudantes em processo de inclusão, o que permite que cada um seja atendido com equidade, conforme suas necessidades.

“Incluímos no processo de escolarização ações voltadas à promoção do desenvolvimento e à participação efetiva dos estudantes com deficiência. Essas ações estão em expansão desde 2017. Em 2016, 280 estudantes contavam com auxiliar em sala para apoio à inclusão. Este número subiu para 853 em 2019”, explica Gislaine Budel.

Gislaine destaca que aos profissionais da educação e de apoio à inclusão é ofertada formação continuada ao longo de todo o ano letivo, em 17 cursos.

Serviço

O centro funciona no 9º andar do Edifício Delta, sede da Secretaria Municipal da Educação (Av. João Gualberto, 623, no Alto da Glória).

Autor: SME | Fonte: SME
00262678.jpg
Estudantes com autismo ganham centro de atendimento educacional especializado (CEETEA). Curitiba, 12/09/2019. Foto: Levy Ferreira/SMCS
1/1