Bonecas Abayomi

    Publicado por:  Rosani Machado

A história conta, que para acalentar seus filhos durante as terríveis viagens a bordo dos tumbeiros (navio de pequeno porte que realizava o transporte de escravos entre África e Brasil), as mães africanas rasgavam retalhos de suas saias e a partir deles, criavam pequenas bonecas, feitas de tranças ou nós, que serviam como amuleto de proteção.

As bonecas, símbolo de resistência, ficaram conhecidas como Abayomi, termo que significa "Encontro precioso", em Iorubá, uma das maiores etnias do continente africano, cuja população habita parte da Nigéria, Benin, Togo e Costa do Marfim.

Sem costura alguma (apenas nós ou tranças), as bonecas não possuem demarcação de olho, nariz, nem boca, isso para favorecer o reconhecimento das múltiplas etnias africanas.

Ampliar o repertório cultural por meio da confecção e história das bonecas feitas pelas mães negras nos barcos, foi o objetivo deste trabalho que a professora Elaine Gai Zuanazzi desenvolveu  com os alunos do 4º ano A e B. O trabalho foi realizado durante as aulas de Arte e com a orientação da professora, os alunos foram dando forma a essa boneca com valor tão significativo e especial.

As bonecas foram expostas em um mural da escola, homenageando o carinho das mães com seus filhos.

 

 

 

Autor: Prof. Leonel Moro, EM | Fonte: Professora Elaine Gai Zuanazzi