Avaliação Institucional: A criança como sujeito de direitos...

    Publicado por:  Aline Eluize Cardoso

No dia de hoje o CMEI foi um lugar de discussão, um lugar de compartilhamento. Avaliamos os indicadores para uma educação de qualidade dentro de nossa instituição a partir do documento Parâmetros e Indicadores de Qualidade. Este momento foi importante para a história da educação infantil, revelando a concepção de criança e como elas aprendem em diversos espaços, tempos, com múltiplas possibilidades de experimentar materiais com cores, texturas, cheiros, tamanhos, sons, etc. Com as opções de escolha de espaços, materialidades e parceiros...

"Desde que a educação infantil foi reconhecida como primeira etapa da educação básica, muitos debates têm sido realizados em torno da noção de currículo para essa etapa. As Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil (DCNEI) de 2009 representam, de certo modo, o consenso da comunidade acadêmica sobre o tema. Contemporaneamente a esse debate, discute-se acerca da construção de uma Base Nacional Comum Curricular (BNCC) para a educação infantil, o que representa um momento importante de fortalecimento e consolidação dessa etapa como a primeira da educação básica, ao mesmo tempo que se desvelam alguns temas difíceis para a área. Além de definir a criança como sujeito de direitos, a concepção de currículo adotada pela BNCC segue as indicações atribuídas pelas DCNEI, que consideram o cotidiano um catalizador das experiências de aprendizagem vivenciadas pelas crianças diariamente nas instituições. Isso porque, nas situações ordinárias da vida, no cotidiano, ocorrem aprendizagens que servem de vias de acesso para a compreensão dos funcionamentos sociais que são construídos e que constroem a relação das crianças com o mundo. Desse modo, ao observarmos o cotidiano das crianças na educação infantil – nos usos que elas fazem de seus tempos-espaços, nas linguagens que utilizam, nas relações que estabelecem e nas aprendizagens que se efetivam –, é possível perceber rupturas e reinvenções nos modos de viver a infância. Em tal perspectiva, consideramos o cotidiano uma dimensão que imprime sua marca na vida social das crianças, ou seja, por meio dele, temos a possibilidade de encontrar o extraordinário" (Fochi, Saballa, ...)

Agradecemos todos os apontamentos e sugestões feitas pelas famílias e profissionais... A avaliação institucional é ponto de partida para a construção do Plano de Ação do ano 2020, e importante mobilização entre o CMEI e as famílias para uma educação de qualidade.

Nesta manhã realizamos uma mobilização e incentivo a todas as mulheres a se prevenirem contra o Câncer de Mama. Aproveitamos e lembramos as famílias da importância de irem as Unidades de Saúde Sambaqui e Osternack para realizarem agendamento para exames. O CMEI Ciro Frare apoia o Outubro Rosa!

Uma manhã riquíssima.... Uma manhã para falarmos sobre os Direitos das crianças em todos os aspectos.... Uma manhã de mobilização.... De prevenção.... Uma manhã para falarmos sobre o Cuidar e o Educar.... Uma manhã de reflexão...

Autor: Ciro Frare, CMEI | Fonte: Márcia Rodrigues Fernandes
00250957.jpg
Noticias
1/64