Almoço Pedagógico

    Publicado por:  Marilia Costa Jordao

A escola que funciona em período integral tem maior atenção quanto à alimentação, visto que nossas crianças fazem três refeições no espaço escolar (café da manhã, almoço e lanche da tarde). O momento do almoço é o mais delicado, pois as crianças se alimentam no refeitório e é preciso certa insistência para que os pequenos provem tudo que é servido. Os verdinhos são os campeões na resistência de nossos alunos, dia a dia com muita conversa tentamos treinar as papilas gustativas deles para a ingestão destes alimentos. Afinal a alimentação é também uma questão cultural e de hábito.

No ano passado (2014) percebemos que estava ocorrendo um desperdício grande de comida, foi quando se iniciou uma série de atividades voltadas a importância de uma alimentação saudável. As professoras da Prática  Ambiental (Janaina Boishilia e Vera Lucia Alves) deram o pontapé inicial para este trabalho de conscientização, e a EPA junto as demais professoras deram continuidade a este movimento de um almoço saudável.

Mensalmente o cardápio é enviado para casa, assim as famílias sabem as refeições que suas crianças terão contato no dia. Na parede do refeitório tem um painel fixado, onde diariamente são colocadas fotos dos alimentos que serão servidos, assim as crianças na fila já vão se apropriando do que irão se alimentar. As funcionárias da Risotolândia de nossa escola já estão tendo um “olhar especial” a criança na hora de servir o almoço, e os alunos já vão orientando-as quanto à quantidade que desejam. Ainda contamos com três baldes para que sejam jogados os restos de comida. Cada balde pertence a um ano (1º, 2º e 3º anos). Após a refeição um funcionário da escola pesa os baldes e marca no painel do “Desperdiçometro” o peso dos restos de cada turma. Tem funcionado e diminuído o desperdício.

Não posso deixar de falar do fundamental trabalho realizado pelas meninas da limpeza que no momento do almoço circulam pelo refeitório, mantendo o espaço limpo e organizado. Hum, deu até fome!

Autor: Anísio Teixeira, EM | Fonte: Marilia Costa Jordão
00065787.jpg
jblj
1/3