21 anos da Casa Encantada do Bosque Alemão

    Publicado por:  Paulo Henrique Machado

 

A Casa Encantada do Bosque Alemão, no bairro Vista Alegre, foi o cenário de uma grande festa neste fim de semana. Crianças, comunidade, autores e visitantes participaram do evento com muita música, brincadeiras e contação de histórias para comemorar os 21 anos do espaço. Com a presença de bruxas que adoram contar histórias, a Casa Encantada aguça a curiosidade das crianças, guarda o mistério de muitos personagens e reúne pessoas de todas as idades.

“A Casa Encantada é um ambiente facilitador para que todos sejam cativados e desfrutem de agradáveis momentos de convívio, magia, fantasia e encantamento. Ela é mais uma possibilidade de fazermos com que as crianças se tornem diferentes pelas oportunidades que oferecemos”, destacou a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

As comemorações integram a programação pelos 324 anos de Curitiba. Também conhecida como Casa da Bruxa, a Casa Encantada foi inaugurada em 29 de março de 1996 e é um espaço para o lazer e o conhecimento, por meio do incentivo à leitura. A Hora do Conto acontece semanalmente, de terça a sexta-feira, para visitantes e grupos escolares previamente agendados, às 9h30, 14h30 e 15h30, nos fins de semana e feriados, ao público em geral, em três horários: 11h, 14h e 16h.

As bruxas contadoras de histórias são profissionais da rede municipal de ensino especialistas em literatura e que se revezam na contação de histórias. “Os projetos desenvolvidos pelas contadoras de histórias caracterizadas de bruxas buscam promover o encantamento por meio da contação de histórias aos visitantes e incentivar a leitura disponibilizando diversos livros do acervo da biblioteca”, destaca a gerente de bibliotecas, na Secretaria Municipal da Educação, Christiane Martins.

Expectativa de 19 mil crianças 

Somente neste ano a previsão é de que mais de 19 mil crianças visitem a Casa Encantada, apenas nos dias de semana. “O Bosque do Alemão é um dos melhores passeios com crianças em Curitiba, se não o melhor. Ao menos, essa é a nossa opinião desde que a Maria chegou. Um lugar calmo, fresco, com certo toque “mágico” para as crianças. É um lugar com diferentes leituras. Só o fato de ter que deixar a cidade para caminhar no bosque nos permite aguçar todos os sentidos para ouvir com mais delicadeza o som da natureza, a sutileza das histórias e o encantamento dessa paisagem”, disse Marcelo Jahner, que sempre acompanha a filha Maria para leituras na Casa Encantada.

“Eu adoro esse lugar!”, resumiu Maria Azevedo Jahner, de 8 anos. “Aqui li o livro mais emocionante do mundo “Viagem ao Centro da Terra”. Cantar os parabéns com as bruxas é uma forma de agradecer a cidade por ter o privilégio de me dar um recanto de leitura tão rico como essa casa”, disse Maria. A menina é uma das crianças que receberam livros de presente. Eles foram entregues às que mais frequentam o espaço.

O evento, no sábado (01/04), também contou com a participação da escritora Ana Rapha Nunes, do contador Aparecido Vasconcelos de Souza e do Coral Harmonia - sob a regência do Maestro Schmidt.

Como tudo começou

A Casa Encantada e o Bosque Alemão, inaugurados em 29 de março de 1996, foram criados para homenagear a cultura e as tradições dos imigrantes alemães. É um dos pontos de grande visitação, recebendo turistas de várias regiões do Brasil e também de outros países. Entre suas atrações, encontra-se a trilha de João e Maria (Hänsel und Gretel, em alemão), com a reprodução, em painéis, dos versos desse conto dos irmãos Grimm, ao longo da trilha que cruza o bosque.

A Casa é uma construção em estilo alemão que reproduz a moradia da bruxa do conto João e Maria, de autoria dos Irmãos Grimm. Para chegar até a casa, os visitantes precisam percorrer a trilha. Está instalada a biblioteca, que tem um acervo de 2.245 livros para empréstimo à comunidade com ênfase em literatura infantojuvenil, incluindo exemplares na escrita alemã que foram doados pela comunidade.

Conheça os nomes das bruxas que se revezam para contar histórias na Casa Encantada:

Anfilófila: Nome de natureza exótica é dominante entre os seres encantados da floresta.

Bellatrix: Aprendeu a gostar das crianças a quem presenteia com suas histórias. 

Beth: É a bruxa mais antiga do Bosque Alemão, tem como companheiro um ratinho branco chamado Godofredo. 

Cidinha: Além da vassoura, ela possui um rodo mágico para poder voar nos dias de chuva. 

Dedeca: Essa bruxinha tem 201 anos e o que ela mais gosta de fazer é viajar com sua mala antiga para dentro das histórias.

Gigi: Ela adora crianças, mas não come nenhuma. Prefere um bom prato de macarrão com polenta. 

Guinevere: Filha do rei Arthur, herdou o nome da mãe. É a bruxinha da arte, sempre traz nas suas contações a música que encanta ainda mais suas histórias.

Lika: Viaja com seu público sem sair do lugar, voando pelas asas da imaginação.

Megan: Sua idade não foi totalmente revelada, diz ela que tem mais ou menos 1.200 anos. Seu nome significa "grande espírito". 

Morgana: Conhece várias espécies de animais e plantas das quais faz seus chazinhos e poções mágicas.

Autor: Gerência de Faróis do Saber e Bibliotecas | Fonte: Claudia Muniz (SME)
00131079.jpg
Aniversário da Casa Encantada do Bosque Alemão
1/9