Projeto Mãos na Massa empolga comunidade escolar

    Publicado por:  Maria Duarte

Esta terça-feira (15/3) foi dia de ateliê e bolo no CAIC Guilherme Lacerda Braga Sobrinho do Bairro Novo. Os estudantes que participam do projeto “Mãos na Massa: economia doméstica para os estudantes da rede municipal de ensino” aprenderam a fazer chaveiros com tecido e a cominar sabores na aula de gastronomia, que teve a participação da chef Vania Krekniski.

No espaço maker de Artesanato, Costura e Customização, o aniversário de Curitiba inspirou a turma da professora Tatiana Cabreira Conci. Eles fizeram chaveiros de capivara, com tecidos. E foi necessária destreza com a agulha para alinhavar o bichinho.

“Foi a primeira vez que eu fiz, gostei muito, e até ficou muito bom”, comemorou Ana Heloise Vieira Barreto, do 7º ano.

Na cozinha, o 9º ano aprendia sobre temperos e sabores. “Eu nunca tinha participado de aula com uma chef de cozinha, foi muito legal”, disse Mariana Tricossi.

A secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, explicou que o projeto tem como objetivo incentivar os estudantes a encontrarem soluções para questões do dia a dia de maneira criativa e sustentável, para que sejam mais inovadores e autônomos.

A iniciativa começou em 2021 pelos estudantes das onze escolas municipais do 6º ao 9º ano. Devido à pandemia da Covid-19, foi veiculada pelas videoaulas da TV Escola Curitiba. https://www.youtube.com/channel/UCNJWZ_JXiSnkAeYenC6nT0g

O investimento foi de R$ 37,3 mil por unidade com o projeto, para viabilizar os espaços maker (faça você mesmo) com propostas de vivências do cotidiano e atividades manuais, que envolvem culinária e costura, de maneira articulada com conteúdos curriculares, como matemática e ciências, por exemplo.

Os cadernos pedagógicos do projeto foram elaborados pela equipe técnica da Educação.

A secretária explica que o intercâmbio que os profissionais da rede fizeram na Finlândia, em 2019, ajudou a formatar o projeto.

“Nas escolas finlandesas eles têm cozinhas e ateliês de costura equipados. Investimos nas unidades para trabalhar com esta iniciativa interdisciplinar, que traz nossa sustentabilidade como seres humanos. Aliada a todas as áreas de ensino, que estarão integradas, isso será possível em nossas escolas. A sustentabilidade começa em nós, com nossa relação com as pessoas, com o ambiente”, comentou a secretária.

“Esse é um sonho de longa data e do prefeito e da primeira-dama, Margarita Sansone, desde a primeira gestão, em 1993”, pontuou.

Melhorias

A unidade recebeu investimentos para viabilizar o projeto, entre outras melhorias. No CAIC Guilherme Lacerda Sobrinho e no CMEI Santa Izabel (que fica ao lado do CAIC) foram investidos R$ 722,9 mil.

Na escola foram feitas, além da cozinha, sala de costura, circulação, sala de educação física e refeitório.

Já o CMEI recebeu reformas na secretaria, sala de direção, sala de permanência, banheiro e sala dos professores, banheiros masculinos e femininos de estudantes, cozinha, lavanderia e depósitos, implantação de mama nenê e trocador.

Presenças

Estiveram presentes os superintendentes de Gestão Educacional, Andressa Pereira; e Executivo, Oséias Santos de Oliveira, além da diretora do Departamento de Ensino Fundamental, Simone Zampier; a gerente de Educação Integral, Michelle Taís Faria Feliciano; diretora do Departamento de Logística, Maria Cristina Brandalize; o diretor do Departamento de Planejamento, Estrutura e Informações, Adriano Guzzoni; a diretora do Departamento de Desenvolvimento Profissional, Estela Endlich; a chefe do Núcleo Regional da Educação do Bairro Novo, Priscila Costa; a gerente de Alimentação, Maria Rosi Galvão e a diretora da unidade, Eliane Adam.

Autor: SME | Fonte: SME