Educação integral já está em 108 escolas municipais

    Publicado por:  Maria Duarte

A rede municipal de Curitiba já tem 108 das 185 escolas municipais de Ensino Fundamental com oferta da educação integral. Este ano, o número foi ampliado de 100 para 108 e com o retorno do ensino presencial as crianças e os estudantes podem voltar a frequentar as unidades. São mais de 21 mil estudantes beneficiados pela oferta do ensino integral.

Em março de 2018, Curitiba já havia atingido, antes do prazo previsto, a meta do Plano Municipal de Educação de oferecer tempo integral em metade das escolas da rede. Eram 92 escolas integrais, o equivalente a 50,2% da meta proposta no plano. Hoje, as unidades com ensino integral somam 58,3% da rede.

“Foi uma conquista grandiosa já naquele ano. Atingimos o resultado antes do previsto, agora somamos 108 escolas com integral e os grandes beneficiados são os nossos estudantes do Ensino Fundamental”, destaca a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, lembrando que, em todos os 230 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs), o atendimento é em tempo integral.

A meta 6 do Plano Municipal de Educação, prevista para o ano de 2020, determinava que a oferta da educação em tempo integral deveria ser de, no mínimo, 50% das escolas públicas.

No integral, os estudantes têm acesso a atividades pedagógicas diferenciadas, como práticas do movimento, ciências da natureza, matemática, escrita, entre outras. Também recebem alimentação escolar adequada ao tempo maior em que permanecem na escola.

“Essa modalidade traz benefícios aos estudantes e, mesmo com a meta já cumprida, sempre continuamos trabalhando para superar esses números”, completa Maria Sílvia.

Nesta terça-feira (9/11), a Secretaria Municipal da Educação realizou o IV Fórum da Educação Integral: A importância do Tempo Ampliado na Formação dos Sujeitos na Cidade Educadora, transmitido on-line pelo canal da secretaria no YouTube. No evento, foi apresentado o referencial da educação integral em tempo ampliado, uma compilação com conteúdos e orientações didáticas. “O material foi construído coletivamente com muito cuidado, técnica e pesquisa”, explicou a secretária.

“O referencial traz um pouco do trabalho de cada um, a escola está lá”, frisou a gerente da Educação Integral, Michelle Taís Faria Feliciano.

Presenças

Também participaram do fórum on-line o superintendente Executivo, Oséias Santos de Oliveira; a superintendente de Gestão Educacional, Andressa Pereira; a diretora do Departamento de Ensino Fundamental, Simone Zampier da Silva; e a professora e pesquisadora da Educação Integral, Yvelise Freitas de Souza Arco-Verde.

 

Autor: SME | Fonte: SME