Dia da Consciência Negra: com participação de menina rapper, roda de conversa debate educação antirracista em Curitiba

    Publicado por:  Maria Duarte

Para marcar este 20 de novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, profissionais da rede municipal de ensino se reuniram para debater educação antirracista. A roda de conversa Diálogos para uma Educação Antirracista foi realizada pela Coordenadoria de Equidade Família e Rede de Proteção (Cefar) da Secretaria Municipal da Educação na Casa Encantada, no Parque Barigui.

Durante o encontro, também foi apresentado o Caderno Contribuições Pedagógicas para uma Educação Antirracista, criado para sensibilizar os profissionais da área e consolidar a importância de haver esse enfoque em todos os espaços educacionais.

“O novo material reflete todo um diálogo com diversos segmentos da sociedade”, disse a secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila.

A estudante Lia Vitória Oliveira, do 5º ano do Ensino Fundamental da Escola Municipal Francisco Klemtz (Portão), cantou um rap durante o evento, a letra enaltecendo sua ancestralidade.

“Minha história e minhas músicas podem ajudar outras pessoas, temos que valorizar quem somos e não ficar presos no preconceito”, ensinou a menina, de 10 anos.

“Buscamos contribuir com práticas pedagógicas cotidianas de todos os envolvidos no processo educativo”, explicou a coordenadora da Cefar, Sandra Mara Piotto.

A roda de conversa integra a programação especial da Prefeitura para o Mês da Consciência Negra. Para os estudantes, a agenda já incluiu, no último dia 16, a peça teatral As três marias na cidade do esquecimento, no Memorial de Curitiba. Participaram 30 crianças do Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Camponesa, 60 estudantes da Escola Municipal Padre Francisco Meszner (ambos na CIC) e 39 estudantes da Escola Municipal CEI Pedro Dallabona (bairro Orleans).

Autor: SME | Fonte: SME