Aprendizagem criativa veio para ficar na educação de Curitiba

    Publicado por:  Maria Duarte

Praticada de forma consistente desde o início da gestão do prefeito Rafael Greca, com as oficinas maker dos Faróis do Saber e Inovação e ações nas salas de aula, a aprendizagem criativa é uma realidade duradoura na rede municipal de ensino de Curitiba.

Nesta sexta-feira (30/4), a Secretaria Municipal da Educação deu mais um passo para manter essa dinâmica nas escolas e nos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) ao assinar Termo de Cooperação Técnica com a Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa via Instituto Lemann, para a adoção sistêmica da aprendizagem criativa no município.

Na prática, isso significa que as ações desenvolvidas nas unidades manterão a linha do "faça você mesmo", estimulando crianças e estudantes a pensar e a resolver problemas e questões do dia a dia e de suas comunidades, como os projetos desenvolvidos nos faróis.

A secretária municipal da Educação, Maria Sílvia Bacila, frisou que a aprendizagem em Curitiba se dá por meio de uma educação criativa, disruptiva, que coloca o estudante como protagonista.

“Este termo de cooperação vem na mesma lógica do título de cidade educadora. Ele veio porque já temos ações nesse sentido, temos muitas ações da aprendizagem criativa como propósito, como algo fundamental para nossos estudantes”, pontuou Maria Sílvia.

A secretária destacou que Curitiba está na vanguarda da educação mão na massa, com robótica e impressoras 3D, por exemplo. Ela citou o projeto Faróis do Saber e Inovação, que ficou entre os selecionados do Desafio Aprendizagem Criativa 2018, promovido pela Fundação Lemann e o Massachusetts Institute of Technology (MIT) Media Lab. 

A diretora do Departamento de Desenvolvimento Profissional, Estela Endlich, observou que a aprendizagem criativa se dá em todas as dimensões na rede municipal, seja em projetos que já existem na educação e nos futuros.

Para o diretor executivo da Rede Brasileira de Aprendizagem Criativa, Léo Burd, a assinatura do termo é um momento de comemoração.

“Quando iniciamos a rede, há seis anos, buscamos identificar as iniciativas já existentes para aprendermos juntos. Somos um movimento social feito por pessoas e Curitiba está conosco”, disse Burd.

As principais metas do acordo são fomentar a cultura de inovação pedagógica baseada na aprendizagem criativa, implementar novos projetos pedagógicos nessa linha, promover o desenvolvimento profissional docente com a oferta de diferentes modalidades formativas e desenvolver um programa de mentoria com formadores de referência.

Autor: SME | Fonte: SME